WarpCast 61 – Prince of Persia


Prince of Persia é um jogo que trouxe diversos elementos artísticos, que combinados com uma ótima história, trilha sonora na medida certa e uso de rotoscopia acabaram agregando muito à narrativa. Isso acabou fazendo com que ele se tornasse uma obra prima dos video games. Nesse episódio, JP Moraes, Mano Beto, Óda Lemos e Sidney Rodrigues se reúnem para discutir todos os aspectos que fizeram o jogo permanecer tão impressionante até os dias de hoje.

Então desvie da armadilha e venha ouvir!

Vitrine e edição do podcast: JP Moraes

RECURSOS
Download em MP3
Se inscreva via RSS
Se inscreva no iTunes
Ouça pelo Spotify
Ouça pelo Deezer

LINKS DO EPISÓDIO
Making of de “Branca de Neve e os Sete Anões”
CONTINUE
Trailer de As Aventuras de Simbad
Código fonte de Prince of Persia (Apple II)
Documentação técnica de Prince of Persia
Making of de Prince of Persia
Gameplay de Blackthorn (SNES)
Gameplay da versão correta de Blackthorn (Sega 32X)
Gameplay de Nosferatu (SNES)

Previous ArticleNext Article
  • Eu conheci o Prince na casa do meu primo, lá pra 91, 92. Ele tinha um pc 286. Foi um ano que ele e meu tio queriam muito terminar esse jogo e aí foi curioso que eles foram melhorando os seus computadores e lá no fim do ano eu posso dizer que este foi ao mesmo tempo o primeiro jogo que eu vi colorido e depois, com som. É engraçado lembrar, pq eu estava vendo meu primo jogar fazia uns 20 minutos e “nossa, tem som!”. Com as cores foi a mesma coisa. Mas nunca consegui jogar. Nem era paciência, era o entendimento de um menino de 9, 10 anos… e depois eu não tentei de verdade

    • ManoBeto

      De uma chance…Você não irá se decepcionar. Realmente, o jogo não é para crianças, e a maioria de nós teve contato com ele mais ou menos nessa mesma faixa etária. Será uma experiência no mínimo, curioso. Fascinante caso jogo sem expectativas.

    • Poxa, tenta outra vez, cara, vale muito a pena. Palavra de quem ficou mais de 20 anos sem jogar ele tb… rs
      Era louco né? cores e som não eram regra na época…

      Abração, mano!

      PS: Facebookson mandou um abraço tb

      • É, uma hora eu me debruço sobre ele de novo. O Prince 2 eu lembro que terminei, que era lindo, mas só lembro do turbante azul. Legal rever os dois.

        E @jpmoraes:disqus obrigado pelo abraço do facebookson.

  • Tiago Ramos Melo

    Acho que tô no barco do Sidão e do JP, conheci Prince através do Master System. Quando tinha meus 8 ou 9 anos, pensei que o jogo era bem simples, mas quando vi no começo pra colocar o nível… vi que era por tempo, imagine sem conhecer p…. nenhuma do jogo e tentar salvar em uma hora. Ficava desesperado sem rumo no local e ainda por cima sem saber o que fazer. Só que depois de mais velho conheci direito a dinâmica do jogo. Sem contar que o jogo era literalmente mudo, só alguns sons que vocês citaram, apesar de coisas bem simples, a jogabilidade e os movimentos são geniais para a época que nasceu. Parabéns por um cast que foi pra lá de legal, de conher um jogo que faz um tempão que não jogo e que muitas pessoas jogaram mas nem sabe direito a história do cara que não tem nome, mas é um principe kkk!

    • ManoBeto

      É justamente esse silêncio que me fascina nesses jogos. Acho bem imersivo.

    • Pode crer, mano, faço das suas palavras as minhas.
      Acho que todo mundo deveria revisitar o prince of persia depois de adulto. Ctz q a experiência vai ser bem diferente!
      Abração!

  • Fábio Pacheco Alcantara

    É, ficou maravilhoso o programa!
    Me chamou a atenção todo o processo de criação do jogo que ao que me parece, os desenvolvedores procuraram criar e fazer algo novo, e não apenas copiar ou repetir algo existente. A criatividade para min é uma das palavras mais importantes desse jogo, até a trilogia do sand of times.
    Eu lembro de ver na TV uma matéria sobre o Prince of Persia: Warrior Within.
    Fora a jogabilidade o mais legal nesses jogos, até a trilogia do sand of times é a trilha sonora que é maravilhosa. A música Still love you do the two thrones, apresenta o plot de todo jogo, assim como algumas músicas do warrior Within, isso é muito legal.
    Joguei o do nes, ele é muito bom mesmo, tinha uma página só com os pass, e com o tempo que cada um tinha, era um desafio muito legal isso.

    Faltou falar da princesa ninja no sands of time que sempre anda na nossa frente e nos deixa passar pelos piores caminhos e tretas.

    • ManoBeto

      “A criatividade para min é uma das palavras mais importantes desse jogo” —Digo o mesmo, meu caro Fábio.

    • Aaaah q bom q vc curtiu, mano! =D

      A gente tem planos de continuar esses episódios sobre a franquia prince of persia… Vamos tentar trazer a trilogia sands of time toda pro debate. Vai ser demais!

  • Junior Xavier

    um das vezes que explodiu cabeça, total diferente dos outros, tempo, combate, historia classica,
    e Jafar, que vilao .
    abs