WarpCast 26 – Jogos eternamente bons

Existem jogos que envelheceram mal mas também existem aqueles que serão eternamente bons. Para relembrar esses grandes jogos que nos divertem até hoje JP Moraes, Sidney Rodrigues, Oda Lemos e Mano Beto recebem Anderson da Rosa (Meia-Lua) e Frank Santiago (Vai de Retro).

Então pegue aquele jogo clássico e venha ouvir!

Edição e vitrine: JP Moraes

RECURSOS
Download em MP3
Se inscreva via RSS
Se inscreva no iTunes
Ouça pelo Spotify


LINKS DO EPISÓDIO

Conheça o Vai de Retro
Conheça o Meia Lua

Previous ArticleNext Article
  • Fábio Pacheco Alcantara

    Os jogos citados são realmente marcantes e bons seja por ativarem boas memórias ou por aclamação do público. O mais interessante é que não se enjoa ou cansa deles.
    Eu estou sempre jogando os arcades no mame.
    Esse programa poderia durar umas 24 horas e ser prolongado por outras 24.

    • Esse é o ponto mesmo, Fábio, não dá pra cansar deles.
      Poderia durar uma semana inteira falando pq é cada jogo eterno… <3

      Valeu por comentar mais uma vez, cara! Abração.

  • Doom é um jogo que nunca vai ficar ruim. Ele já datou, sim, mas ele continua incrível. Tristemente a mais incrível das revoluções de fps depois de doom, Half Life, datou.

    • Cara, eu tô pra jogar o Half Life novamente esse ano ainda. Não tenho uma opinião formada.
      Sobre o Doom, concordo com você, inclusive a última vez que joguei foi no ps3, podendo usar os dois analógicos. Assim dá pra andar de lado enquanto atira e etc. é muito show.

  • ManoBeto

    “Eu ouviria por muitas e muitas horas seguidas vocês falarem sobre jogos eternamente bons…” e nós ouviríamos vocês sempre 😉